Três concertos especiais e gratuitos no SESI Mogi das Cruzes

A camerata dos Núcleos de Música do SESI de Diadema, São Caetano do Sul e Jacareí abrem o evento no dia 31 de agosto

 Por: Karina Costa, Núcleo de Comunicação
08/08/201912:25- atualizado às 15:52 em 08/08/2019

Entre os dias 29 e 31 de agosto, o SESI Mogi das Cruzes recebe a segunda temporada da Mostra SESI-SP de Música Erudita na unidade. Uma oportunidade de os espectadores apreciarem grupos difusores do gênero, desde sua forma mais pura e tradicional até as fases mais difundidas entre o grande público, com misturas harmoniosas de ritmos populares brasileiros, e até revolucionários. Serão 3 apresentações, com ingressos gratuitos, que devem ser reservados pelo sistema Meu SESI.

Cada uma das atrações faz parte de uma série: “Villa-Lobos e a Música Brasileira” tem o intuito de mostrar, panoramicamente, a interferência do popular no “intocável” erudito; O concerto parte da série “Viagem Através da Música“ leva os espectadores a um passeio sonoro e visual. Os musicistas passam, por exemplo, pelo som alemão esmiuçado e detalhista, da era artística Rococó; e, por fim, “Música Antiga: o início de tudo” transporta o ouvinte aos séculos passados. A série é carregada com sonoridades trazidas de outros tempos, como cantos gregorianos e música sacra dos séculos III e IV.

Durante os shows, acontece uma ação integrada de formação de público para música erudita: os grupos conversam com os espectadores sobre processo de composição, repertório, estilo, período histórico e instrumentação.

Com o intuito de valorizar e prestigiar a educação musical do SESI-SP, no dia 31, sábado, a abertura do concerto fica por conta dos Núcleos de Música do SESI de Diadema, São Caetano do Sul e Jacareí, formados por alunos de nossos cursos de iniciação musical e camerata de cordas, que visam promover a excelência, o acesso à música e sensibilidade estética e artística.

A mostra acontece, simultaneamente, em 15 unidades do SESI pelo Estado de São Paulo: A. E. Carvalho, Araraquara, Birigui, Campinas Amoreiras, Franca, Itapetininga, Marília, Mauá, Mogi das Cruzes, Piracicaba, Rio Claro, Santos, São Bernardo do Campo, São José do Rio Preto, São José dos Campos. Para mais detalhes da programação, clique aqui.

Confira as atrações da unidade e reserve seu ingresso!

Atrações

29 de agosto | quinta, 19h

Juliana D’Agostini

Sweet Piano

Unindo a graça de Liszt e a miscelânea de ritmos criados por Tim Maia, a pianista Juliana D’Agostini toca sucessos atemporais, intercalando o contemporâneo e o antigo, além de interpretar composições próprias.

Série: Viagem através da Música

30 de agosto | sexta, 19h

Marcelo Bratke

O Brasil de Villa-Lobos e Ernesto Nazareth

Em O Brasil de Villa-Lobos e Ernesto Nazareth, Marcelo Bratke traz um recital solo com as grandes composições dos artistas, repertório que traduz o início da miscigenação na música e na cultura brasileira ocorrida na primeira metade do século XX.

O músico nasceu com uma doença ocular rara que limitou sua visão a 2% e 7% em cada olho. Enquanto a visão não podia guiar seus gestos por completo, a audição aguçada, a memória e a sensibilidade para a música o aproximaram do piano. As referências de Chopin e o apoio dos maestros João Carlos Martins e Eleazar de Carvalho, somadas ao suporte da família, tornaram Marcelo Bratke um dos melhores pianistas de sua geração.

O célebre concertista já se apresentou nas principais salas de concerto do mundo, como o Carnegie Hall em Nova York, o Queen Elizabeth Hall de Londres e o Suntory Hall em Tóquio, entre tantas outras.

Série: Villa-Lobos e a Música Brasileira

31 de agosto | sábado, 18h30

Coro de Câmara do Vale do Paraíba

Panorama da Música Sacra

Abertura com a Camerata dos Núcleos de Música do SESI de Diadema, São Caetano do Sul e Jacareí

O Coro de Câmara do Vale do Paraíba conta cronologicamente a história da música sacra cristã fazendo o uso de composições históricas, como o canto gregoriano Ubi caritas, até a obra contemporâneo Alleluia, de Ralph Manuel. São também apresentadas composições do Padre José Maurício Nunes Garcia, considerado o primeiro compositor brasileiro, ainda no período colonial.

Em uma apresentação a capella, a relevância da música sacra cristã para os gêneros e estilos contemporâneos é levantada, discutindo também os elementos da música de Johann Sebastian Bach, por exemplo, e a moderna.

Série: Música Antiga: O Início de Tudo

 

Sobre a Mostra SESI-SP de Música Erudita

Referência no calendário musical do Estado de São Paulo, a Mostra SESI-SP de Música Erudita é, antes de tudo, uma oportunidade de conhecimento aos ouvidos ainda pouco acostumados com o estilo. Em um país multicultural como o Brasil, aberto a novas referências o tempo todo, a música erudita resiste e está mais viva a cada dia. Isso com a ajuda de entidades como o SESI-SP, que entendem a importância da conservação e difusão desse patrimônio imaterial. São obras que mudaram a sua época, não apenas na cultura, mas nas próprias dinâmicas sociais do público que teve o prazer de presenciar a euforia de sua criação.

Mais informações: clique aqui.

Leia também